Pular para o conteúdo principal

"A Ingênua" estréia em SC


Téspis Cia. de Teatro apresenta seu mais novo espetáculo pela primeira vez em Florianópolis, no SESC Prainha.
Após realizar a estréia de
A Ingênua no Festival de Teatro de Curitiba, a Téspis Cia. de Teatro faz sua estréia oficial também em Santa Catarina, dentro da programação do SESC Prainha, em Florianópolis nos dias 24 e 25 de julho, as 21h, com entrada franca.No espetáculo, uma atriz especialista em papéis de “ingênuas”, aguarda "pacientemente" para ser atendida em uma entrevista de emprego. Enquanto aguarda vamos conhecendo seus sonhos, seus desejos e suas expectativas. Ela faz o que deve fazer. Mas nem tudo é como imaginamos e a situação começa a mostrar outras realidades não tão simples quanto o que aparentava no início. Até onde essa espera nos levará?


Para a montagem deste espetáculo, a Cia. resolveu investir na minimização dos elementos de figurinos, cenografia, iluminação e sonoplastia. A proposta dessa encenação é explorar ao máximo as capacidades expressivas da atriz Denise da Luz e suas possibilidades de trânsito em uma linguagem física muito acentuada. A criação da personagem partiu das mudanças de tônus muscular, explorando principalmente o que chamamos de “rosto” e “máscara” em cada situação. Como contra-cara dessa situação temos também em cena um personagem que não expressa emoções, assumindo o lugar das ações objetivas, sem julgamento de valor. A Cia. trabalha sempre partindo de improvisações, delimitadas por consígnias pré-estabelecidas que são colocadas à prova e re-construídas constantemente até estabelecermos uma estrutura que possamos analisar e compartilhar com o público.


O trabalho da Cia. sempre resultou em temáticas/espetáculos que trazem a presença de mulheres em conflitos marcantes, que privilegiem emoções fortes, lugares por onde a alma feminina está acostumada a transitar. Nesse novo trabalho a novidade é o humor presente na cena, deixando a tragédia de lado e explorando as situações patéticas que existem no mundo, sem cair na banalidade.
Este trabalho também encerra uma trilogia não-planejada com mulheres alteradas. Trilogia esta que teve inicio com Helena - a esposa neurótica de Bodas...(um ato cotidiano) - e continuou com Medéia - a mulher traída que se vinga do marido matando os próprios filhos.

SERVIÇO:
Espetáculo: A Ingênua, da Téspis Cia. de Teatro
Direção: Max Reinert
Atuação: Denise da Luz e Cidval Batista Jr
Onde: SESC Prainha (Travessa Siryaco Atherino, 100 - Fpolis - 3229 2200)
Quando: 07 e 08 (sexta e sábado) de agosto - 21h
Quanto: Entrada franca - pegue seu ingresso com antecedência

--
(48) 9948 3578

Comentários

MaxReinert disse…
Opa!!!
Obrigadão pela divulgação!!!
Esperamos por todos no SESC Prainha!

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…