Pular para o conteúdo principal


O Espetáculo “Passo de Dois”, de Eduardo Pavlovsky, e com Direção de Marcello Serra.

É uma montagem não-convencional, realizada dentro de uma loja de decoração e design, transformada numa espécie de “sótão”, onde apenas 20 pessoas podem assistir. Além dessa novidade, há um outro diferencial muito interessante: a platéia transita livremente pelo espaço, podendo acompanhar os atores pelos cômodos ou simplesmente assistindo uma projeção (imagens que refletem o que a personagem”ele” pensa).
Ajudam a compor o clima uma trilha sonora que mistura death metal, cânticos em latim, música erudita e marchas militares, além de uma atmosfera sombria, com recortes de luz, penumbras e luz de velas... o figurino traz a junção do estilo dos anos 40 com o sintético do futurismo. Essa é a proposta estética da direção de Passo de Dois: caracterizar uma relação humana dentro da pós-modernidade.


Sinopse

PASSO DE DOIS

A Esfera Produções Artísticas e a empresa Suporte & Inovação apresentam, o espetáculo Passo de Dois , do Argentino Eduardo Pavlovsky (TATO). A peça trata do poder, da violência e da tortura. A montagem é atemporal, caracterizado como teatro do absurdo e psicodramático, que questiona o porquê das relações, num conturbado vínculo a dois. A peça descreve o embate das relações entre dois personagens (Ele e Ela), que transitam pelo relacionamento homem/mulher, analista/analisado, torturada/torturador, onde revivem jogos de intensidades, emoções equivocadas, e a terrível realidade da tortura e repressão, marcados pelo passado, num cenário de violação dos direitos humanos.




Ficha Técnica

Texto: Eduardo Pavlovsky
Tradução: Betch Cleinman e Carla Branco
Direção: Marcello Serra
Elenco: Anderson Barbarotti e Mariane Feil
Produção Executiva: Mariane Feil
Assistente de Direção: Sheila Sabag
Assessoria de imprensa: Anderson Barbarotti
Realização e produção: Esfera Produções Artísticas e Suporte & Inovação

SERVIÇO:
ONDE: Rua Clodorico Moreira, 23 - Santa Mônica - Lado Shopping Iguatemi – Florianópolis
QUANDO: 18/09 a 04/10
HORÁRIOS: sexta e sábado ás 21:00 horas e domingo ás 20:00 horas
INGRESSOS:Valor antecipado R$ 15,00 (valor único), R$ 30,00 (inteira); (estudantes, maiores de 60 anos e classe artística pagam meia).

Importante: Para cada apresentação teremos lugar para 20 pessoas. Antecipe sua compra ou faça a reserva.

Informações e reserva: (48) 9122-7604 / (48) 9103-1820 / (48) 3238-2450
Apoio Cultural: Cia de Arte Irreversível, Etrauer.com, EmCena Multiartes, Universidade Federal de Santa Catarina.
--
Mariane Feil
Atriz/Diretora/Produtora
(48) 91227604
(11) 86776374
http://marianefeil-teatroecinema.blogspot.com/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…