Pular para o conteúdo principal

Bugigangart entrevista a Banda ENFUGA!



BUGIGANGART ENTREVISTA A BANDA DE SC ENFUGA: Com linhas modernas e criativas, mas sempre inspirada no bom e sempre renovado Rock'n'Roll, a Enfuga chega ao cenário musical não somente para ilustrar uma página na história do Rock, mas sim para escrever sua própria história.

BUGIGANGART: Quando surgiu a ENFUGA?
ENFUGA: Na metade de 2007, com outro vocalista. Essa formação permaneceu por 6 meses, e em janeiro de 2008 eu fui chamado pra ser o novo vocalista da banda.

BUGIGANGART: Atualmente quais os principais integrantes da banda?
ENFUGA: Eu (Will) no vocal, Leo Saba na guitarra e backing, Rodrigo Domingues no baixo e Anderson Vieira na bateria.

BUGIGANGART: Quem compõe as músicas da Enfuga? e quantas são no total até agora?
ENFUGA: Temos cerca de 18 músicas, mas gravadas apenas 10. Nós 4 compomos as músicas juntos. Sempre reservamos um espaço dos nossos ensaios pra fazer uma "jam" e dali saem as melodias, os riffs, e as músicas vão nascendo. Gravamos com um gravador de voz pra guardar a idéia e quando eu chego em casa, faço a letra. Depois levo pra mostrá-los e ver no que é preciso mexer.

BUGIGANGART: Quais são as 'fontes' onde a Enfuga se inspira para continuar produzindo?
ENFUGA: Acho que a grande motivação que temos em sempre compôr e nos reinventarmos a cada EP de trabalho está no carinho das pessoas e na repercussão que as nossas músicas têm tido. Recebemos elogios de muitos profissionais do meio artístico, além de conquistarmos fãs a cada dia, e acho que não existe "fonte" melhor pra nos inspirar a dar o nosso melhor sempre do que saber que estamos seguindo pelo caminho certo.

BUGIGANGART: Quais o lugares por onde a Enfuga já passou?
ENFUGA: A turnê Burnout passou por diversas cidades de SC e por São Paulo capital. A turnê Monster, que começa no próximo mês, deve passar também por diversas cidades catarinenses, outros estados como Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, e quem sabe até fora do Brasil em 2010.

BUGIGANGART: Para a Enfuga, quais as maiores dificuldades e barreiras que encontram para criar?
ENFUGA: Bom, para o processo de criação eu diria que nenhuma. A gente sempre procurou ser bastante original nesse sentido, sem se prender a modismos ou tentar encaixar o nosso som num contexto comercial. Nós fazemos o som que gostamos de ouvir e isso as pessoas tem entendido muito bem, porque o feedback do público tem sido o melhor possível. Acho que "barreiras" podem existir no sentido de sermos uma banda brasileira que canta em inglês, de sermos um rock progressivo inspirado em bandas mais clássicas e a moda hoje é de bandinhas mais voltadas pro pop punk, powerpop... Mas ainda assim, isso é algo que não chega a nos prejudicar. Pelo contrário, é isso que faz da Enfuga uma banda única.

BUGIGANGART: E quais as influências musicais ?
ENFUGA: As influências nossas como banda vão de Led Zeppelin a The Mars Volta, ou seja, do que há de mais clássico ao mais moderno no rock. Além dessas duas bandas, podemos citar Muse, Incubus, Stone Temple Pilots, Red Hot Chilli Peppers, Foo Fighters, Dreamtheater,.. O grande trunfo da Enfuga não é somente se inspirar nessas bandas, mas misturar tudo aquilo que cada um dos integrantes tem como influência. É dessa "ousadia" que sai o som que a gente se sente bem ouvindo, e que as pessoas consideram maduro e original.

BUGIGANGART: Quais os principais objetivos daqui por diante?
ENFUGA: Bom, estamos passando por uma fase muito boa, de reconhecimento por parte das pessoas pelo nosso trabalho. Nossas músicas já tocam em rádio no Rio de Janeiro, vai começar a tocar nos próximos dias na Atlântida aqui em Santa Catarina também, temos recebido alguns convites e propostas que no momento não podemos divulgar, mas que têm nos deixado lisonjeados e entusiasmados. Atualmente estamos divulgando o EP e a turnê Monster, e além dos shows pelo Brasil, vamos continuar compondo, equipando o homestudio que estamos montando e nos preparando pro lançamento do nosso primeiro álbum.




Músicas, Agenda, Fotos, Novidades:


Myspace: www.myspace.com/enfuga


Twitter: www.twitter.com/bandaenfuga


e-mail: enfuga@myspace.com


Contato para shows: (48) 9901-1420 (com Sabino)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…