Pular para o conteúdo principal

Cascaes 100 + 1



Projeto Curatorial


Cascaes em trânsito é uma exposição pública e panfletária em homenagem aos 101 anos de nascimento de Franklin Joaquim Cascaes (1908-1983). Pública porque será aberta para a visitação em um local com intensa circulação de pessoas na cidade de Florianópolis – o Terminal de Integração do Centro (TICEN). Panfletária já que irá distribuir à população, panfletos que contam histórias da Ilha de Santa Catarina, devolvendo assim as narrativas recolhidas por Cascaes junto às comunidades.
O aspecto panfletário desdobra-se ainda na proposição política da curadoria que busca inverter a lógica da produção cultural hegemônica, baseada em espaços restritos como museus, teatros e cinemas. Ao trazer uma exposição para um local outrora apenas destinado ao deslocamento de milhares de pessoas por dia, quer-se propor um novo uso, uma outra ocupação possível, restituindo à comunidade uma obra surgida da pesquisa direta junto a suas práticas sociais e culturais.
A exposição Cascaes em trânsito é constituída por dois módulos que ocorrerão concomitantemente. O primeiro será uma mostra de reproduções dos desenhos, esculturas e histórias de Franklin Cascaes que estarão distribuídas em diversos pontos do TICEN. Para tanto, serão utilizados adesivos, folders, monitores de vídeo e banners, que irão apresentar imagens e narrativas sobre o cotidiano, a política e a espiritualidade em Franklin Cascaes.
O segundo módulo foi concebido de acordo com o próprio título da exposição, Cascaes em trânsito. Nesse sentido, uma programação sempre em movimento estará ocorrendo nas dependências do TICEN. Serão aulas de desenho, registro em vídeo de histórias contadas pelos próprios passageiros, oficinas de aviãozinho, exibição de filmes, aulas públicas, apresentação teatral do espetáculo de bonecos “Causos do Frankolino”. Além disso, haverá uma mediação cênica realizada pela companhia Teatro em Trâmite que irá proporcionar o diálogo entre o universo de Cascaes e a população. Com isso, a curadoria pretende também mesclar as artes, ativando ao mesmo tempo as artes visuais, o teatro, o cinema e a literatura, tomando como fundamento o caráter múltiplo do trabalho que Franklin Cascaes realizou em vida.

Bebel Orofino
Fernando C. Boppré
Curadores Co-realização

Programação no site: Cascaes 100 + 1


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…