Pular para o conteúdo principal

Instituições culturais podem se inscrever para receber filmes do Festival do Minuto

 

Realizado desde o ano de 1991, o Festival do Minuto está oferecendo os videos selecionados e premiados para serem exibidos por instituições culturais em todo o Brasil. A iniciativa reúne vídeos de até 60 segundos de duração, produzidos por realizadores profissionais e amadores. Atualmente, o Festival do Minuto é permanente e online, recebendo vídeos de todos os lugares do mundo.
 
A cada ano, acontece uma mostra dos melhores videos do ano anterior. Em 2013, a mostra conta com os melhores videos recebidos em 2012 e será realizada entre os dias 23 e 28 de abril. As incrições são gratuitas, abertas a todo o tipo de espaço cultural e podem ser feitas pela internet.
 
Para realizar a exibição da mostra, a entidade precisa ter um televisor, um aparelho de DVD ou um computador com projetor de imagens. A única condição é que o evento precisa ser inteiramente gratuito, isto é, não ter cobrança de ingressos ou outras taxas. Os responsáveis pela exibição determinam a quantidade e os horários das exibições.
 
Nesta edição, a mostra do Festival do Minuto será disponibilizada exclusivamente por download da internet. Os inscritos receberão um e-mail com as instruções de download, juntamente com uma explicação de como preparar o DVD para exibição, além de um cartaz eletrônico para impressão.
 
A mostra tem aproximadamente 50 minutos. Os vídeos curtíssimos podem ser exibidos em qualquer tipo de espaço público, como equipamentos culturais, pontos de passagem, saguões, salas de aula, entre outros. Na última edição da rede, os melhores minutos do ano foram exibidos em mais de 300 equipamentos culturais de mais de 200 cidades brasileiras.
 
Sobre o Festival
 
O Festival do Minuto foi criado no Brasil, em 1991, e é hoje o maior festival de vídeos da América Latina. A partir do evento brasileiro, surgiram Festivais do Minuto em mais de 50 países, cada um com dinâmica e formato próprios. O acervo do festival inclui vídeos de inúmeros realizadores que hoje são conhecidos pela produção de longas-metragens, como os diretores Fernando Meirelles (Cidade de Deus, O Jardineiro Fiel), Beto Brant (O Invasor) e Tata Amaral (Um Céu de Estrelas, Antônia). 
 
 
Fonte: Festival do Minuto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…