Pular para o conteúdo principal

PAIS HOMOSSEXUAIS.

imagem internet.

Filhos de pais gays me parecem mais saudáveis

por Rafael Cordeiro Bombazar.'.



Sempre que surge a discussão sobre a adoção de crianças por casais gays, a ala conservadora se rende aos mesmos argumentos, aquela velha conversa sobre a saúde emocional dos filhos. Lembro-me dos medos da minha infância gay e eu várias vezes pensei em ser adotado por pais gays porque talvez eles me entendessem melhor e eu não me sentiria tão "extraterrestre assim no mundo" não passava de mitos na minha cabeça, eu amo meus pais héteros e consigo hoje entender seu problemas bem mais que antes quando era criança. E em relação a isso mais uma vez, a ciência volta à cena para derrubar preconceitos e mostrar que existem uma relação entre os pais gays serem filhos de pais héteros, e existe preconceito e até algumas vantagens em ser criado numa família homossexual.

Pesquisadores da Universidade de Melbourne, na Austrália, estudaram a vida de 500 crianças, com faixa etária entre 1 e 17 anos. E perceberam que os filhos de pais gays, com idade entre 5 e 17 anos, “goleavam” os filhos de casais héteros no quesito saúde – em todas as classes sociais, essas crianças ficavam menos doentes. Ah, e mais: a autoestima dos filhos de pais gays não perdia em nada para as crianças criadas por casais heterossexuais. Ou seja, eram tão felizes quanto qualquer outra criança.

Os pesquisadores ainda não sabem explicar por que essas crianças são mais saudáveis, mas acreditam em algumas hipóteses. “Por causa da situação, as famílias de mesmo sexo geralmente desejam conversar e aproximar-se mais dos problemas que as crianças têm na escola, como bullying. E essa abertura tende a tornar os seus filhos mais resilientes. Esta seria a nossa hipótese”, diz Simon Crouch, um dos autores da pesquisa.

Concluindo eu vejo que é possível e com estudos, educação amor e carinho juntar e unir qualquer família no mundo em torno de uma mesa, tanto gays, bi, evangélicos, ateus, católicos, e outras formas de famílias, e discutir tudo isso saudável e sem brigas, eu faço isso na prática e tem funcionado sem muita rejeição. Avalio como positiva a empreitada de criar vínculos pela paz com todos os povos e instituições que beneficiem a todos e que gere um movimento harmônico no planeta e que dê oportunidades excluindo e eliminando preconceitos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…