Pular para o conteúdo principal

Senadinho Café Ponto CHIC "O mais democrático da cidade!!!"


ESQUINA DEMOCRÁTICA

-CENTRO- FLORIANÓPOLIS-SC

Endereço: R. Felipe Schmidt, 61 - Centro, Florianópolis - SC, 88010-000
Telefone:(48) 3224-6600
Horário: 
segunda-feira 09:00–19:00
terça-feira 09:00–19:00
quarta-feira 09:00–19:00
quinta-feira 09:00–19:00
sexta-feira 09:00–19:00
sábado 09:00–13:00
domingo Fechado


NA RUA FELIPE SCHMIDT...

A Rua Felipe Schmidt, inicialmente chamada de Rua da República, foi construída no início do século XX, e era usada como ligação entre a Praça XV de Novembro e a Ponte Hercílio Luz. Era o ponto de encontro dos moradores, que se reuniam para saber das novidades. A Rua Felipe Schmidt foi transformada em calçadão em 1976, e onde hoje encontra-se boa parte do comércio da capital. É sem dúvida um dos lugares mais movimentados da cidade, andando pelo calçadão repara-se que muitas casas ainda conservam a arquitetura original.
Como chegar: Saindo do Mercado Público, à uma quadra para trás e dobrando à esquerda se inicia o calçadão.
Localização: Centro de Florianópolis. Próximo ao Mercado Público, Largo da Alfandega e praça xv de Novembro.

Imagem: Carnaval Embaixada Copa Lord.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…