Pular para o conteúdo principal

ANTWERPEN DIAMOND NO BRASIL

Antwerpen Diamond House vai promover o uso de diamantes certificados no Brasil


18 de setembro de 2013
By admin

A empresa de corretagem de diamantes Antwerpen Diamond House vai iniciar em 2013 a venda de diamantes certificados  no mercado Brasileiro.
De acordo com o  responsável pelas atividades da  empresa no Brasil –  Sr. Fernando Lopez – a Antwerpen DH vai se concentrar na venda de diamantes certificados pelo GIA ( Gemological Institute of America) que serão vendidos para investidores individuais e para a indústria joalheira.
A empresa oferecerá no  Brasil os diamantes selecionados “Hearts of Antwerp” , além de outros produtos.
A Antwerpen DH coloca ao alcance do consumidor Brasileiro um estoque de mais de 100 mil diamantes certificados, a partir de 0.18 quilates até 5 quilates, além de diamantes pave a partir de 1 ponto, para a indústria.
Estão também nos planos da empresa a abertura de “Diamond Houses” no Brasil ( joalherias especializadas em diamantes) bem como vendas pela internet de jóias produzidas por artistas locais, com diamantes fornecidos pela Antwepen DH.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FOTOMONTAGEM FLORIANÓPOLIS FRIA NO INVERNO...

FLORIANÓPOLIS TÁ FRIA...

Preciso me esquentar logo e como diz a Marilyn Monroe "Ter uma carreira é maravilhoso, mas ela não pode te aquecer numa noite fria." ... enfim ai que frio GOSTOSO.
SÓ QUE SOZINHO, AI AI...

FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO.

O Festival Palco Giratório Sesc traz a Florianópolis 30 dias de programação intensa e gratuita, com apresentações de teatro, dança, circo, intervenções urbanas, oficinas e arte. Confira a agenda completa e aproveite: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

ACONTECENDO AGORA!

    :A LUVA E A PEDRA
Espetáculo em repertório desde 2013 Concepção: A Luva e a Pedra é um texto de Quiqué Fernadez, autor e ator Argentino radicado em Madrid. O grupo entrou em contato com o autor e com sua montagem do referido espetáculo em 2011, quando participou do Festival CASA, em Londres. O interesse do grupo sobre o texto surgiu principalmente por se tratar de um trabalho que exigia técnica e fisicamente o trabalho de ator. O diretor e ator da montagem do Teatro em Trâmite, André Francisco, procurava um texto vigoroso e ao mesmo tempo capaz de provocar um trabalho técnico detalhado de interpretação naturalista – proposta expressa na pesquisa que o grupo realizava em 2013. A Luva e a Pedra se distinguia porque propõe a interpretação pelo ator do monólogo de alguns personagens, proposta que diversificava o trabalho do ator em uso do corpo e da voz. Apesar de permitir o acesso às técnicas do teatro naturalista de Stanislávski, o texto provocava uma abertura do leq…